sexta-feira, 29 de junho de 2012

Festa da Colheita


No último sábado [16 de junho de 2012] tivemos mais uma edição da Festa da Colheita. “É uma metáfora da semeadura e colheita espiritual”, afirmou a Profa. Eliane. Foram várias semanas de preparação, que envolveu alunos, professores e funcionários. Sara Rayanne, aluna do Pré-2012, vivenciou todas as etapas desse trabalho como assistente de Arte da Profa. Renata Moscovo. 

Sara Rayanne - Pré-2012
Segundo Sara, foi um trabalho coletivo. Em sua equipe de trabalho havia mais seis alunos de turmas e seguimentos diversos. Cenário, som, iluminação e demais elementos do show foram montados dias antes do evento, com muito cuidado e senso profissional. “Queríamos apresentar o melhor para nossos pais e familiares”, disse a jovem. 

 Os professores Cid e Dilma, que participaram da festa coordenando algumas barracas de comidas típicas, disseram ter ficado surpresos com a presença marcante dos familiares e alunos. Dilma acrescentou: “Gostaria de ter participado diretamente das apresentações; eu creio que foram belíssimas, pela empolgação dos alunos, figurino e seleção musical. Contudo, o trabalho nas barracas começou muito cedo, privando-nos, de certa forma, do espetáculo”. Essa também foi a avaliação da Profa. Ariadna. “Fiquei maravilhada com a quantidade de pessoas que se fizeram presentes no evento. Assim como a profa. Dilma, também não pude ver, na íntegra, as apresentações, por estar na equipe da cantina, mas nas “fugidinhas” que eu dei pude perceber que os professores envolvidos na organização da Festa da Colheita realmente se superaram. Aliás, para mim, a superação não é surpresa. Realmente essa equipe faz tudo com muito esmero”. 

Vivian dos Santos - 6° ano
Vivian dos Santos, aluna do 6° ano, achou as apresentações muito legais. Deu destaque à dança das criancinhas, bem como ao teatro. “Ri muito com algumas falas dos personagens”. Quando perguntei se tinha aprendido algo sobre o Espírito Santo de Deus, ela respondeu prontamente: “Sim, professor. As músicas, danças e o teatro, tudo falava do Espírito Santo”.


Para Milena M. Gomes, que participou do evento no grupo de dança, tudo era alegria e sentimento de dever cumprido. 


Ela nos informou que os ensaios para a Festa da Colheita iniciaram no mês de março com a Profa. Renata, e acrescentou mais: “Nosso grupo de dança variava entre cinco e dez componentes, dependendo da coreografia a ser apresentada”. As músicas coreografadas foram: Faz chover e Sete vezes mais. Ao perguntar se a aluna teve alguma dificuldade com as coreografias, ela respondeu que não, uma vez que gostava muito de dançar: “a dança é algo prazeroso em minha vida”. 

As apresentações foram compactas e dentro de uma ordem que facilitou a compreensão do tema para o público espectador. Diante disto, creio que os professores Renata e Alexandre, bem como as equipes auxiliares (Ensino Infantil, Fundamental I, II e Médio) atingiram, sem dúvida nenhuma, o objetivo do espetáculo, conclui a Profa. Eliane. Prof. Jerônimo Viana. Profa. Ariadna.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A Criança e a Leitura

Proporcionar a uma criança que ela crie o hábito da leitura é uma tarefa que deve envolver também o hábito daqueles que com ela convive. O universo infantil é cheio de faz-de-conta e a criança sempre leva para o imaginário seu mundo real. Daí a importância de que desde pequenas sejam estimuladas a amarem os livros como forma de incentivar seu potencial criativo.

Nesse processo é de suma importância que os primeiros livros sejam aqueles mais resistentes, para que a criança possa explorá-los de todas as formas que tiver interesse. Comumente vemos pais chamando a atenção dos pequenos para que não façam mau uso dos livros, como riscar, amassar ou rasgar. Mas como a criança irá gostar de um material e se vincular a ele se não puder mantê-lo próximo ou utilizá-lo naquilo que gera prazer, com coisas que já consegue fazer?

Para que a criança sinta-se envolvida pelos livros é importante que possa manifestar suas vontades diante dos mesmos, podendo escrever em suas páginas a história da forma como ela mesma imagina, com rabiscos ou desenhos, que mesmo não tendo significado para o adulto o tem para a criança. Aos poucos o pequeno vai internalizando os conceitos da história além de abrir-lhe a possibilidade de recontá-la do seu jeitinho, de acordo com a sua idade e capacidade, levando-a ao enriquecimento da imaginação, da criatividade e da linguagem.


O fascínio da leitura leva à concentração

É importante também que a criança se torne um bom ouvinte, que ela tenha condições de participar de momentos de narração de histórias, seja pelos pais, pessoas envolvidas em seu processo educativo ou ainda em livrarias, shoppings, teatros, etc. Mas nesse caso, é primordial que o contador já conheça a história, para que não faça a leitura corrida da mesma, de forma fria e sem atrativos, mas que a conte como se estivesse conversando com a criança e com os personagens, criando um fascínio por aquele que a ouve.

Hoje já existem edições de livros que vem com várias formas ativas de participação e envolvimento tanto do leitor como do ouvinte. São livros cheios de estímulos sonoros e mesmo visuais, como figuras tridimensionais, fantoches, sons das vozes dos personagens ou músicas da própria história.

Ensinar os pequenos a amar os livros não é difícil, pois existe um encanto que as histórias sempre transmitem. Aliás, a história por si só, os personagens juntamente com o imaginário de cada um nos conduz a outros lugares, a outras sensações, o que acontece também com a criança. E a partir dessas prazerosas sensações, o desejo de sempre querer mais.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

A Escola da Geração Digital

Digital quer dizer existência imaterial das imagens, sons, textos que podem ser entendidos como palco de possibilidades. E assim por não terem materialidade fixa, podem ser manuseados imensamente de acordo com as decisões dos usuários, que lidam com os periféricos de intercâmbio, como o mouse, a tela, o teclado, etc. O aluno da chamada "geração digital", aquela que se transporta da tela da televisão para a do computador, faz com que o professor da sociedade da informação (na sala de aula presencial e a distância) se conscientize de que está diante de um novo público.

O professor da geração digital tem que ter noção que o livro de papel não pode e nem deve ser abolido e nem substituído, mas no ambiente pedagógico deve articular a leitura com o hipertexto (grande divisor de águas entre a comunicação massiva e a interativa, que democratiza a afinidade do usuário com a informação provocando uma atmosfera conversacional ).

A necessidade da interatividade diz respeito ao acontecimento da sociedade da informação e manifesta-se nos campos sociais, mercadológicos e tecnológicos. Na escola com a interatividade, o aluno não pode mais ser passivo, olhando, ouvindo ou apenas copiando, mas interagindo, o educando inventa, transforma, constrói, acrescenta, tornando-se co-autor da situação. A interatividade diz respeito ao intercâmbio entre o usuário e as tecnologias digitais ou analógicas e às relações presenciais e virtuais entre os indivíduos humanos. O professor deve indicar a rota do conhecimento, transformar-se em problematizador de situações, fomentador de interrogações, disponibilizador de diversos dados em redes de conexões, mediador de grupos de trabalho. O colóquio e o conhecimento se estabelecem entre alunos e professor como co-autoria e não no trabalho individual. O professor deve mudar sua postura de contador de histórias e diante do mundo digital mudar o caminho propondo um enredo comunicacional e dialógico.

Para haver democratização da sociedade do século XXI, a grande maioria da população deverá ter acesso às tecnologias de informação, em disposição real de as utilizar, para que não se transformem em fator de exclusão social. A nova proposta pedagógica sustentada pela interatividade supõe participação, cooperação, bidirecionalidade e pluralidade de conexões entre conhecimento, informação e atores participativos. Mesmo porque a sociedade da informação se relaciona com o computador no sentido centralizador, pois atualmente tudo passa por ele, se descentralizando no hipertexto. Devemos tomar conhecimento que já se fala em “setor quaternário”, com a intensificação dos serviços advindos da telemática, que inclui desde as televisões aos cartões de crédito, dos satélites às fibras óticas. (Balsemão).
Ref: Marco Silva , Sala de Aula Interativa.

Autora: Amelia Hamze
Educadora
Profª UNIFEB/CETEC e FISO - Barretos

terça-feira, 26 de junho de 2012

Aprenda matemática brincando

No site www.somatematica.com.br você encontrará diversos jogos que facilitará o aprendizado dos infantes. Um dos jogos mais clicado pelos usuários é o Arqueiro Matemático. Visite o site e aprenda matemática divirtindo-se.

www.somatematica.com.br

Técnicas de estudo

Introdução

No presente documento relacionamos alguns itens que julgamos relevantes serem mencionados aos ingressantes no sistema universitário, no que diz respeito à metodologia de estudo a ser adotada, para um bom acompanhamento das disciplinas a serem cursadas. Achamos importante apresentar-lhes um documento neste sentido, tendo em vista a diferença das exigências de estudo do aluno universitário comparadas àquelas feitas ao aluno secundarista. É claro que são somente linhas gerais que esperamos sirvam para auxiliá-los no curso que escolheram e para o qual foram selecionados entre muitos. A importância de cada item irá variar de acordo com a personalidade do estudante e a natureza do assunto a ser estudado.

O aspecto básico é que o estudo na universidade é um empreendimento extremamente sério, o qual envolve muito mais que simplesmente executar regularmente os trabalhos solicitados. Espera-se que um estudante universitário dedique parte significativa de seu tempo e energia aos estudos e atividades diretamente relacionadas a eles. As aulas não costumam esgotar todos os assuntos exaustivamente, mas pretendem expor os alunos a conceitos fundamentais, com o objetivo de facilitar o estudo individual posterior. Desta forma, o comparecimento às aulas deve necessariamente ser complementado por estudo individual. Embora o estudante tenha responsabilidade sobre seu estudo, sempre haverá ajuda para aqueles que tenham maiores dificuldades. Os professores do curso estão à disposição para discutir dificuldades com relação a qualquer aspecto da vida acadêmica.


Alocação de Tempo

Quando entra na universidade, o aluno passa a ser responsável por organizar o próprio estudo. Na escola secundária, atribuições de trabalho são feitas a curto prazo, uma semana no máximo e, desta maneira, os professores ajudam o estudante a distribuir seu tempo de estudo adequadamente. Na universidade, muitos dos trabalhos são solicitados a longo prazo. Freqüentemente os trabalhos são extensos e raramente podem ser concluídos em menos de um semestre. Se o aluno não gerenciar adequadamente o seu tempo, corre o risco de não conseguir terminar suas tarefas nos prazos estabelecidos. Um semestre é menor (metade) que o ano letivo ao qual o estudante secundarista está acostumado e passa rapidamente.

Geralmente, existe muito a ser feito em pouco tempo. Portanto, qualquer falha nos métodos de estudo deve ser retificada o mais breve possível. Não é suficiente somente colocar o estudo em horas regulares previamente definidas. É preciso ter certeza de que o tempo está sendo bem utilizado.


Organização do Estudo

Analise quanto do tempo de estudo é realmente produtivo. Pergunte a si mesmo: Estou realmente aprendendo ou pensando, ou somente esperando o tempo passar? Estou desperdiçando tempo fazendo uma interminável lista do que deve ser estudado em ocasiões futuras, ou "passando a limpo" notas de aula sem pensar no que escrevo? Tome cuidado em não ficar satisfazendo a consciência fazendo uma série de atividades desnecessárias, que preenchem o tempo e livram-nos do esforço de pensar.

Planeje o trabalho a ser cumprido nas horas reservadas para estudo durante a semana, o mês e o semestre de modo a estar certo de que foi alocado o tempo necessário para cada disciplina. Dê prioridade às atividades mais importantes ou mais difíceis. O tempo de estudo deve ser arranjado de modo que os assuntos que necessitem um estudo mais cuidadoso ou uma atenção especial sejam feitos em primeiro lugar, quando ainda se está com a "cabeça fria".

Reserve tempo adequado para um intervalo de descanso. Estudar quando se está cansado é "anti-econômico": uns poucos minutos de descanso possibilitam aproveitar muito melhor as próximas horas de estudo. Outro perigo é o inverso, ou seja, períodos freqüentes de descanso para pouco tempo de estudo. Procure descansar quando estiver fatigado e não quando estiver aborrecido. Tarefas tediosas geralmente se tornam mais tediosas ainda depois de um intervalo de descanso.

Entender é a chave para aprender e aplicar o que foi aprendido. Se um tópico não foi bem entendido é aconselhável consultar um livro da bibliografia recomendada, ou então discutir com um colega de classe. Principalmente, não tenha receio em procurar o professor para esclarecer qualquer ponto que não esteja bem entendido. A simples leitura das notas de aula ou de partes de um livro não é suficiente para efetivar o aprendizado.

Muitas vezes o estudo é desperdiçado porque os alunos entendem incorretamente o que é requerido. Em todos os tópicos de estudo aparecerão fatos, técnicas ou habilidades a serem dominados. Também existirão princípios fundamentais que vão nortear e fundamentar tudo que está sendo aprendido. É importante estar sempre atento de forma a não se fixar apenas nos detalhes.

O aprendizado de qualquer tópico de estudo somente é eficaz quando, durante o processo de fazer, ocorre também o processo de pensar o que se faz. Em todos os cursos, os professores geralmente procurarão relacionar a teoria apresentada a uma série de exemplos ou exercícios. É importante que durante o tempo de estudo se refaçam os exemplos apresentados pelo professor, procurando novos exemplos e resolvendo todos os exercícios propostos, mesmo que já tenham sido resolvidos em aula.

Faça os exerciçios das listas propostas pelo professor. Em muitas disciplinas são entregues listas de exercícios que não precisam ser devolvidos ao professor para correção. O ideal é que todos os exercícios propostos sejam resolvidos. Quando isto não for possível, por questão de tempo disponível, solicite ao professor que recomende os exercícios fundamentais. Caso não sejam entregues listas, procure na bibliografia recomendada, e peça opinião do professor sobre os exercícios a serem feitos. Discuta as soluções encontradas com o professor ou com outros colegas pois, muitas vezes, elas podem estar incorretas.

No caso específico do aprendizado de programação de computadores, o computador deve ser incluído como material indispensável de estudo. Organize o tempo de estudo de forma a prever o uso do computador. Faça uma analogia com o aprendizado em uma auto-escola, que nunca será eficaz se o estudante não "estudar ao volante".

Assistência à Aula

Assistir à aula não quer dizer somente estar de corpo presente em sala. Na universidade se passa uma parte significativa do dia dentro de uma sala de aula. Deve-se aprender a aproveitar este tempo, prestando atenção e tirando dúvidas.

Não deixe dúvidas, que surjam durante uma aula, para serem resolvidas depois. Perguntas geralmente ajudam o andamento da aula, auxiliam o professor e muitas vezes uma dúvida que se tenha será comum a outros colegas. Tenha em mente que o bom andamento de uma disciplina é co-responsabilidade do professor e alunos.

Acompanhar as aulas implica ter em dia o assunto das aulas anteriores. Procure disciplinar-se neste sentido, pois será difícil recuperar uma aula não compreendida.

Anotações em Aula

Aprenda a tomar notas de aulas. Não é suficiente anotar o que o professor escreve no quadro, anote também pontos relevantes do que o professor diz. É aconselhável deixar bastante espaço livre em suas notas para depois colocar suas próprias observações e dúvidas. Use e abuse de letras maiúsculas, cores e grifos para destacar pontos importantes. Não tente tomar nota de tudo o que é dito em uma aula. Faça distinção entre meros detalhes e pontos chave. Muitos dos detalhes podem ser rapidamente recuperados em livros-texto. É importante saber que tomar notas corretamente implica em acompanhar a aula e sumarizar pontos. O ato de tomar notas não substitui o raciocínio.

Ficar apavorado por sentir que informações importantes estão sendo perdidas ao anotar, é sinal de que se está anotando em excesso. Concentre-se nos pontos principais, resumindo-os ao máximo. Deixe muito espaço em branco e então, assim que for possível, complete-os com os exemplos e detalhes para ampliar a idéia geral.

Procure ler as notas de aula sempre que possível depois de cada aula (e não somente em véspera de provas), marque pontos importantes e faça resumos. Este é um bom modo de começar seu tempo de estudo de cada dia. Ao reescrever suas notas de aula trabalhe, pense e verifique pontos. Não vale a pena simplesmente recopiá-los de forma mecânica e caprichosa.

Leitura

Antes de começar a ler um livro ou o capítulo de um livro, é interessante dar-lhe uma lida "em diagonal", ou seja, olhar rapidamente todo o texto. Isto dará uma idéia geral do assunto do livro ou capítulo e do investimento de tempo que será preciso para a leitura total.

Durante a leitura, pare periodicamente e reveja mentalmente os pontos principais do que acaba de ser lido. Ao final, olhe novamente o texto "em diagonal" para uma rápida revisão.

Ajuste a velocidade de leitura para adaptá-la ao nível de dificuldade do texto a ser lido.

Ao encontrar dificuldades em partes importantes de um texto, volte a elas sistematicamente. Não perca tempo simplesmente relendo inúmeras vezes o mesmo trecho. Uma boa estratégia costuma ser uma mudança de tópico de estudo e um posterior retorno aos trechos mais difíceis.

Tome notas do essencial do que está lendo. Tomar notas não significa copiar simplesmente o texto que está sendo lido. Geralmente não se tem muito tempo de reler novamente os textos originais, e portanto, tomar notas é extremamente importante.

A maioria dos textos e livros indicados não estarão em Português. É importante ter uma técnica para ler textos em línguas das quais não se tem completo domínio. Em princípio, não tente traduzir todas as palavras desconhecidas. Tente abstrair a idéia geral a partir do entendimento de algumas palavras chave.

As técnicas acima são sugestões de caráter geral, mas é bem provável que, dependendo do estudante, algumas delas sejam mais eficazes que outras. Cada pessoa deve criar sua própria técnica de estudo. É muito importante que se pense sobre isso e reconsidere técnicas que não estão sendo adeqüadas. Uma técnica eficiente de estudo desenvolvida durante os anos em que estiver na universidade irá ser extremamente proveitosa durante toda sua vida profissional.

Fonte: http://www.dcc.unicamp.br

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Criança Segura

A CRIANÇA SEGURA participa, de 26 a 29 de junho nas cidades de Brasília, Recife, São Paulo e Porto Alegre de seminário sobre o uso de cadeirinhas, uma iniciativa da Fundación MAPFRE. O encontro inclui apresentação de pesquisa sobre a situação dos equipamentos de segurança na América Latina e Caribe e as inscrições são gratuitas!

A campanha pela redução das queimaduras com álcool continua! A CRIANÇA SEGURA encaminhou um comunicado à Imprensa em resposta à mensagem enviada pela ABRASPEA – Associação Brasileira dos Produtores e Envasadores de Álcool.

No mês de junho, você também acompanha nas redes sociais a campanha Festa Junina Segura, com dicas especias para prevenir riscos comuns da época. A foto da criança vestida de caipirinha mais curtida no Facebook, será destaque na página da ONG. Participe!

Desejamos uma ótima leitura!

Equipe CRIANÇA SEGURA

terça-feira, 19 de junho de 2012

José Araújo Cid - Prof. Bereiano

 
Prof. Cid
Eu, José Araújo Cid, nasci em São Gonçalo do Amarante, em 21 de abril de 1947. Sou filho de José Vilela Cid e Rosa Araújo Cid. O meu pai era agropecuarista na fazenda Santa Rosa.

Minha infância e parte da minha adolescência foram na cidade de São Gonçalo. Até os meus 16 anos ajudava meu pai nas atividades da fazenda e estudava na localidade de Igreja Nova, na Escola Estadual Maria Teixeira de Queiroz. Na época, minha professora era Dona Helena Teixeira de Amorim.

Dessa época lembro-me de muitas coisas, mas em especial do desfile de 7 de setembro. A comemoração da Independência do Brasil era um dos eventos mais significativos da cidade e em função disto toda a escola se preparava com muito esmero. 

Lembro-me que todos os meus colegas almejavam desfilar como porta bandeira da escola, por ser uma posição honrosa e de visibilidade na comunidade. Dona Helena não deixava por menos e passou a fazer uma seleção entre os alunos que deveriam desempenhar tal função. As melhores notas e o comportamento foram alguns dos critérios usados pela professora para determinar a escolha. 

Durante cinco anos fui porta bandeira da escola e me esforçava muito para manter essa posição. Após esse período, Dona Helena aconselhou a meus pais que deveriam procurar uma cidade maior, onde eu pudesse desenvolver meus estudos, visto que a comunidade não possuía o curso ginasial [fundamental II].  

Em 1963, vim morar em Natal, na casa do meu tio Jorge, na Rua Leão Veloso [antiga Avenida 5]. Naquela época prestei meu exame de admissão para cursar o ginasial e fui classificado. A minha primeira escola em Natal foi a Escola Estadual Jerônimo Gueiros, onde cursei o 6° e o 7° ano [nomenclatura atual], já o 8° e 9° anos cursei no colégio Sagrada Família.

O aprendizado da língua inglesa me conduziu a criar um curso de Inglês na Praia do Meio, com o objetivo de preparar os estudantes daquela comunidade para o vestibular. Foi nessa época que a VARIG me contratou para atender alguns clientes que eram usuários da língua inglesa. Trabalhei nessa empresa por três anos e neste período me preparei para o vestibular, no qual fui aprovado no ano de 1976, no curso de Geografia e, posteriormente, no de História. Além da graduação normal, fiz especialização em geografia urbana e um curso de Teologia.

Lembro-me também que foi no ano de 1975, numa quinta-feira à noite, às 20 horas, em pleno culto de oração, ministrado pelo Pr. Osório, que me encontrei com meu salvador Jesus Cristo. Foi a maior experiência da minha vida. Hoje congrego na Igreja Assembleia de Deus de Parnamirim [Setor 01], onde exerço a função de diácono, professor da Escola Dominical e Diretor do CLAB [Circulo de Leitores Amigos da Bíblia].

Concluída a universidade nos anos de 1979 [Geografia] e 1984 [História], passei a ensinar nos Colégios Auxiliadora, Nossa Senhora de Fátima, Sagrada Família, Prof. Gaspar [Monte Alegre, RN] e Alm. Tamandaré [Extremoz, RN], cada um em um tempo específico. Fui vice-diretor e diretor da E.E. Maria Ilka de Moura e vice-diretor da E.E. Márcio Marinho. Hoje desempenho minha função de professor no Colégio Bereiano e na rede pública, na Escola Estadual Dom Nivaldo Monte, Emaús, Parnamirim, RN. 

A minha história no Colégio Bereiano começou no dia 08 de fevereiro de 1995. Naquela época fui contratado para trabalhar com as turmas do 6° ao 9° ano [nomenclatura atual], nas quais permaneci até 2011. A Profa. Cleonice, Profa. Themis, Prof. Marcos, Dona Edna e o Pr. Paulo Fagiani foram as primeiras pessoas que tive contado nessa escola, os quais me ajudaram bastante no processo inicial. Hoje eu trabalho no setor de apoio pedagógico, auxiliando a supervisão. 

O Colégio Bereiano investiu muito na minha formação. Lembro-me que em todos os anos participávamos de cursos de atualização pela ANEB [Associação Nacional das Escolas Batistas], dando-me a oportunidade de conhecer quase todos os Estados do nordeste, com exceção do Piauí e Bahia. Na região sudeste eu conheci o Estado de São Paulo. Lembro-me de conferencistas como Prof. Vasco Moretto e outros que me ajudaram em minha prática pedagógica.

São 17 anos e 4 meses de Bereiano. De todos esses anos ficaram muitas lembranças, amizades eternas e bênçãos do Senhor.

Olimpíada de Física Bereiano


Saiu o resultado da Olimpíada de Física do Bereiano! A aluna Bruna Luna do Nascimento, do 9° ano, foi a primeira colocada da escola.

Bruna é uma jovem alegre e comunicativa e nos falou com muita emoção dessa conquista acadêmica. “Estou muito feliz, foi um momento de superação. Na época, o Prof. Johnson [Física] falou para a turma que o conteúdo a ser cobrado nas Olimpíadas era o mesmo que vinha trabalhando em sala de aula. Diante disto, estudei um pouco me preparando para o evento”.

A aluna Bruna nos confidenciou que gosta muito de física e que pretende, no final do Ensino Médio, cursar Arquitetura pela UFRN. Durante toda conversa pude sentir o entusiasmo e alegria expressa em seus gestos e rosto. Com um super sorriso nos lábios encerrou nosso bate papo e desapareceu entre seus colegas na hora do intervalo. 

Receba os parabéns de toda a equipe da Escola, Bruna! Estamos na torcida para que, de fato, você possa alcançar os seus objetivos futuros.

Trabalhos da Regina - Informe


A professora de geografia do 6° ano, Regina Célia, trabalhou cartografia com seus alunos durante os primeiros 15 dias de junho. Como atividade prática determinou que produzissem um mapa do percurso de casa até a escola ou uma planta da sua residência com as devidas escalas.

O primeiro trabalho a ser entregue foi do aluno Eduardo Busto, que apresentou a planta da sua residência usando como recurso o Prezi.
Os demais trabalhos estão sendo confeccionados, seja individualmente ou em dupla, e em breve estarão sendo expostos neste espaço. 



sexta-feira, 15 de junho de 2012

Informe - Palestras de Petróleo



Crescer, incluir e preservar: os três pilares do desenvolvimento sustentável

Dois dos maiores debates para a Rio+20 envolvem a questão da economia verde para o desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza, bem como a estrutura nacional para essa nova economia. Segundo o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, esses temas serão considerados sob três pilares: econômico, social e ambiental. "Para o Brasil, é de suma importância preservar o legado da primeira conferência", disse durante o Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável promovido pelo Conselho Internacional de Ciência (ICSU), que aconteceu na PUC-Rio entre os dias 11 e 15 de maio.

"Há um sentimento generalizado de que nada mudou desde 1992, como se estivéssemos em um período de inércia política", comentou. De acordo com ele, há vinte anos o aparato tecnológico não se podia comparar ao de hoje, fator que evoluiu e interconectou a sociedade em escala cultural, social, política e econômica. "Além disso, a emergência do conceito de Antropoceno reforçou a ideia de que o ser humano é a principal força motriz de transformações no sistema terrestre."

Raupp afirmou que, em sua essência, essa concepção requer que as nações reavaliem sua relação com o planeta e entre si para a prosperidade das gerações presentes e futuras.  "O cuidado com o planeta requer rápidas inovações e para isso o papel da ciência é fundamental", ressaltou.

Algumas das metas citadas para os próximos vinte anos que viabilizam a implementação de políticas sustentáveis em nível mundial foram: ampliar o acesso à água segura para 100% da população do mundo; promover a agricultura sustentável e segurança aIimentar; reduzir em 30% as emissões desse setor; aumentar o uso das energias renováveis de 13% para 30%; reduzir o desmatamento global a 20% dos valores atuais (50 mil km2/ano), entre outras iniciativas.

Economia verde inclusiva

O ministro destacou o investimento brasileiro em energias renováveis, que, segundo ele, já alcança 45% da matriz nacional, como hidroenergia e biocombustíveis. "Estamos  muito acima da média mundial. A energia eólica está se disseminando rapidamente e já comporá 7% da matriz elétrica em 2014", acrescentou. Entretanto, o caminho para a sustentabilidade demanda a correção de situações históricas, como o acesso universal ao saneamento básico; mudanças na infraestrutura das grandes cidades para o total acolhimento de novas condutas e revolução no ensino, visando preparar os estudantes para a inovação e para o desenvolvimento sustentável.

"Em resumo, nosso potencial de biodiversidade, nossos avanços recentes no campo social, nosso potencial de energia limpa e nosso desejo de transformar a agricultura brasileira nos permitem fazer uma transição mais rápida e segura para uma nova economia", frisou. Para Raupp, o Brasil defende essa transição desde que ela seja inclusiva, servindo como ferramenta para a implementação do desenvolvimento sustentável e contemplando os pilares econômico, ambiental e social. "A economia verde inclusiva deve fomentar a geração de empregos, inovação tecnológica, ciência, inclusão social e conservação dos recursos ambientais".

O ministro enfatizou a dificuldade de se obter consenso em torno da definição de economia verde, o que, a seu ver, está atrelado ao fato de que cada país deverá traçar uma estratégia de transição, levando em conta suas peculiaridades, perspectivas e necessidades. "Não há uma receita única, e o importante é que essa economia não seja utilizada como pretexto para a imposição de barreiras comerciais, por exemplo", salientou.

Documento final

Por fim, Raupp lembrou que, ao longo dos dois últimos anos, a comunidade científica e tecnológica internacional vem participando da preparação da Rio+20, levando contribuições ao conteúdo dos temas e documentos oficiais. Seguindo a mesma linha, o documento final do fórum da PUC será encaminhado pelo ICSU às delegações e chefes de Estado reunidos no Rio Centro. "Há muito trabalho pela frente, mas estou seguro de que teremos um texto objetivo e contundente sobre o papel da Ciência, Tecnologia e Inovação para a sustentabilidade global e na transição para uma economia verde inclusiva".

(Renata Fontanetto para NABC)

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Última semana para inscrição na Escola SESC de Ensino Médio

ESEM
Quem quiser participar do Processo Seletivo 2013 da ESEM só tem até sexta-feira (15) para se inscrever. Alunos potiguares selecionados receberão bolsas integrais

Os interessados em participar do Processo Seletivo 2013 da Escola SESC de Ensino Médio (ESEM) têm só até sexta-feira (15) para se inscrever. Sediada no Rio de Janeiro (RJ), a ESEM oferecerá bolsas integrais – durante os três anos necessários à conclusão do Ensino Médio – aos quatro (4) alunos potiguares selecionados. As inscrições podem ser feitas no site da ESEM http://escolasesc.com.br/ ou nas unidades SESC. Para ver o edital, basta acessar o site do SESC (www.sescrn.com.br).

O ESEM é uma escola referência no Brasil. As turmas de no máximo 15 alunos recebem todo o suporte acadêmico, com sólida formação em inglês, espanhol e tecnologia, atividades artísticas, culturais e esportivas, além de intercâmbio com escolas norte-americanas.

“O primeiro presente que o aluno recebe quando chega à Escola é um notebook com acesso à internet”, frisa o presidente do Sistema Fecomércio/RN, Marcelo Queiroz. “Estamos felizes em poder oferecer aos estudantes norteriograndenses esta oportunidade”.

O diretor regional do SESC, Laumir Barrêto, ressalta a qualidade da grade curricular e extracurricular. “A Escola é única no Brasil, e exemplo também para outros países”. Outro ponto destacado pelo diretor é a atenção que se deve ter com as normas contidas no edital (disponível no site do SESC), as quais devem ser lidas atentamente pelos aspirantes às vagas.

Sobre o Processo Seletivo

São ofertadas 159 vagas para todo o País, distribuídas nas 27 unidades SESC. Para participar da seleção, é preciso ter finalizado o Ensino Fundamental - ou estar cursando o 9º ano - e ter nascido entre 1º de janeiro de 1997 e 31 de dezembro de 1999. A previsão é de que os selecionados ingressem na ESEM ainda no primeiro semestre de 2013.

O Processo de Admissão é constituído de duas etapas. A primeira prova será objetiva, com questões de múltipla escolha, e uma prova de redação. O segundo momento consiste numa entrevista com cada candidato e seu representante legal. Os aprovados receberão bolsa de estudo integral e terão todas as despesas custeadas pelo SESC.

 A ESEM

A Escola SESC de Ensino Médio está localizada no bairro de Jacarepaguá, Rio de Janeiro, onde residem cerca de 500 alunos provenientes de todos os estados da federação e do Distrito Federal, juntamente com os professores e seus familiares.
 
A Escola foi fundada em 2008, por iniciativa de Antonio Oliveira Santos, presidente da Confederação Nacional do Comércio – CNC e do Conselho Nacional do Serviço Social do Comércio - SESC, que reconheceu na construção de uma comunidade educativa a possibilidade de formar jovens sob o signo da diversidade, preparando-os para o mundo do trabalho e para o exercício da liderança e da cidadania.

Serviço

O quê? Inscrições para Processo Seletivo ESEM 2013
Quando? Até sexta-feira (15/06)
Onde? Site http://escolasesc.com.br/ e unidades SESC

INSCRIÇÕES GRATUITAS

Atenciosamente,

Lorena Gurgel [Jornalista]
Assessoria de Comunicação do SESC RN
(84) 3211-5577 /9104-9677
lorenagurgel@hotmail.com | marketing-rn@rn.sesc.com.br

Acesse www.sescrn.com.br , siga @SESC_RN e curta https://www.facebook.com/sescrn


EQUIPE:

Kelly Maia
Jornalista
Assessoria de Comunicação do SESC RN

( (84) 3211-5577 /8817-1166
+ kcordeiro@rn.sesc.com.br | kelycmccordeiro@gmail.com

Priscila Adélia Pontes
Assessoria de Comunicação do SESC RN
(84) 3211-5577 /9110-7518
+ priscilaadelia@gmail.com 




terça-feira, 12 de junho de 2012

Microsoft lança rede social só para professores

A Microsoft desenvolveu uma rede social para conectar professores de todo o mundo. A PIL (sigla em inglês para Parceiros na Aprendizagem), que surgiu como projeto da empresa em 2003, hoje conta com mais de quatro milhões de usuários em 119 países.

Segundo o diretor de educação da Microsoft, Emílio Munaro, a meta é dobrar o número de perfis na rede até 2014. "A PIL é um espaço colaborativo, onde professores podem trocar ideias e compartilhar experiências", diz. "O objetivo é falar de educação como um todo, do comportamento de alunos em sala de aula a questões sobre tecnologia no ensino."

De acordo com uma pesquisa realizada pela Microsoft, o Brasil está entre os 15 países que mais participam da rede. Para o professor Jorge Cesar Coelho, cadastrado no site há um ano, essa grande participação se justifica pela facilidade de uso das ferramentas da PIL.

"Eu conheço outras redes que oferecem conteúdo educacional, mas geralmente é muito fraco. Elas têm apresentações de PowerPoint e só. Na PIL há mais recursos, que, embora sofisticados, são muito simples de usar", comenta o professor, que mantém um grupo de discussão com colegas de Índia, Estados Unidos, Arábia Saudita e Taiwan graças às ferramentas de tradução da rede.

Além de converter textos para 36 idiomas diferentes, a PIL apresenta vídeos tutoriais que ensinam como customizar videogames para fins didáticos ou como criar uma rádio digital para ouvir notícias da época de Pedro Álvares Cabral, por exemplo. "Hoje em dia é preciso estimular o aluno, criar jogos para ele passar de fase, usar a tecnologia de forma mais dinâmica", diz Coelho.

Embora seja destinada a professores, a PIL, assim como outras redes sociais, não está imune a perfis falsos. De acordo com o diretor de educação da Microsoft, existe uma equipe da empresa responsável por fiscalizar os conteúdos publicados na rede, mas não há como comprovar se determinada conta é mantida por um educador de verdade.

Entretanto, segundo o professor Coelho, é possível desconfiar dos perfis fakes. "Quando cadastramos nosso perfil no site, geralmente o atrelamos ao perfil de uma unidade escolar. Se uma pessoa não identifica o lugar onde trabalha, já é considerada suspeita", diz. "Existe uma espécie de autorregulação, mais ou menos como acontece na Wikipedia".

domingo, 10 de junho de 2012

MEC fará avaliação para medir alfabetização

São Paulo (AE) - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou ontem a criação de uma prova nacional para medir o grau de alfabetização de crianças de 7 e de 8 anos. O exame, que será aplicado para todos os estudantes a partir do ano que vem, será uma ampliação da Provinha Brasil, que avalia o estágio de alfabetização e de conhecimentos básicos de matemática de estudantes do 2º ano do ensino fundamental. "A Provinha Brasil é amostral. Nós faremos um exame nacional para ver a qualidade do letramento", disse Mercadante, que participou de um debate promovido pelo Lide, Grupo de Líderes Empresariais.

Oministro disse que a garantia de alfabetização na idade correta, até 8 anos, é a grande prioridade da sua gestão. "O exame será para todas as crianças. Tem custo? Tem. Mas é muito menor que o da ignorância". Mercadante quer usar o desempenho dos estudantes no exame de alfabetização no Escola Sem Fronteiras, programa que vai oferecer bolsas de estudo para professores.

Fonte: Tribuna do norte

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Redação do Enem tem novos critérios de avaliação

Manual orientará estudante e equipe avaliadora

Os estudantes que participarem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano terão direito a um sistema mais rígido de correção das redações para garantir uma objetividade maior na nota – de forma a ser comparável com a de outras pessoas. O Ministério da Educação (MEC) fornecerá um manual para que o estudante saiba exatamente o que se espera dele e, o mesmo documento, servirá para orientar o trabalho das equipes de correção. Além disso, as provas poderão ser lidas por mais examinadores se receberem avaliações muito diferentes em cada fase de correção (veja tabela).

Cinco competências serão avaliadas de forma independente e terão uma pontuação específica. O estudante deve: 

(a) demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita; (b) compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo; (c) selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;(d)  demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação; e (e) elaborar proposta de solução para o problema abordado, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 

Equipes - A redação será corrigida por dois corretores de forma independente. Cada um atribuirá uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências. A nota total de cada corretor corresponde à soma das notas atribuídas a cada uma das competências.

Caso as notas dos dois corretores tenham uma discrepância menor do que 200 pontos no total ou menor do que 80 pontos em uma das competências, a nota da prova será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois corretores.

Mas se a diferença entre as duas notas for maior do que 200 ou 80 pontos por competência, a redação será corrigida, de forma independente, por um terceiro corretor. Se não houver discrepância entre esse terceiro corretor e pelo menos um dos dois outros, a nota final do participante será a média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem.

E se o terceiro corretor apresentar discrepância com os outros dois, a redação será corrigida por uma banca composta por três corretores que atribuirá a nota final ao participante.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Casamento do Sr. Sthênyo Brasil e Sra. Jacyara Pinheiro Alves Brasil.


Na noite passada (31/05) a família Bereiano foi contemplada com mais um casal: Sr. Sthênyo Brasil e Jacyara Brasil. A cerimônia do casamento ocorreu na Igreja Assembleia de Deus das Rocas, e a recepção no Espaço Verde, no mesmo bairro. 

Muitos irmãos que fazem o Bereiano se fizeram presentes ao enlace matrimonial. Nossa oração é que Deus continue abençoando esse jovem casal, enchendo seu lar de muitas bênçãos e realizações no Senhor.
Prof. Jerônimo e Profa. Ariadna.

video

Campanha de Prevenção à Queimadura com Álcool

 Todos os anos, milhares de pessoas, entre elas crianças, são vítimas de graves queimaduras, parte delas causadas pelo uso inadequado do álcool, produto muito presente nos lares brasileiros.

Frente a este problema, instituições ligadas à infância, saúde e defesa do consumidor uniram-se para criar uma campanha de conscientização sobre a problemática, incentivando que o produto seja definitivamente substituído pela população e incindindo para que o Projeto de Lei 692, que proíbe a venda do produto seja finalmente aprovado.

Você pode apoiar esta campanha a partir de agora, eliminando este produto de sua casa e assinando a petição online criada para estimular a aprovação do PL.

Conheça 6 motivos pelos quais você deve aderir a esta campanha!

As instituições apresentam 6 motivos pelos quais a sociedade deve aderir a esta campanha:

1. A queimadura com álcool mata e deixa graves sequelas: segundo dados de 2011 do DATASUS/Ministério da Saúde, 2.374 crianças foram hospitalizadas vítimas de queimaduras por exposição ao fogo, fumaça e chamas. Desse total, 30% estavam ligados a queimaduras com substâncias inflamáveis, o que inclui o álcool – cerca de 2 crianças hospitalizadas a cada dia. Nos hospitais brasileiros de referência, o acidente também é observado (dados de 2011):

Hospital das Clínicas/São Paulo: 183 crianças até 15 anos vítimas de queimaduras sendo 31 por álcool, ou seja, cerca de 17%.

Hospital Evangélico/Curitiba: 210 crianças até 14 anos vítimas de queimaduras sendo 25 por álcool, ou seja, 12%. No caso de adultos, foram registras 329 queimaduras, sendo 25% por álcool.
Hospital da Restauração/ Recife: 2.343 casos de queimaduras de adultos e crianças, esta última representando 55% dos atendimentos. Deste total, 242 queimaduras com álcool (doméstico e adquirido no posto, utilizado para cozinhar).

Hospital Infantil Joana de Gusmão/Florianópolis: atualmente, o hospital está atendendo 4 crianças vítimas de queimadura com álcool e este ano já houve um óbito por esta causa.

2. O tratamento é muito doloroso: A queimadura demanda tratamento demorado e muito dolorido quando a criança sobrevive. As sequelas deixadas podem permanecer por toda a vida da criança e requer muitas cirurgias. Os pequenos são mais vulneráveis à queimadura, pois têm a pele mais fina que os adultos; sofrem queimaduras a temperaturas mais baixas, que atingem maior profundidade e maior superfície do corpo e têm habilidade reduzida para escapar do perigo.

3. São gastos milhões para atender as vítimas: neste mesmo ano, os gastos de hospitalização das vítimas destes acidentes alcançaram R$ 7.481.352,35. Normalmente são casos que exigem internação em Unidades de Terapia Intensiva, com custo diário em torno de 3 mil reais ou mais, dependendo da situação do paciente.

4. É um problema cultural: em nenhum outro País do mundo, o álcool é responsável por tantos acidentes. Isso porque, culturalmente, o produto é muito utilizado no ambiente doméstico, para limpeza ou acendimento de churrasqueiras.

5. O álcool é substituível: muitas pessoas ainda não sabem que o álcool não tem nenhum poder bactericida e pode perfeitamente ser substituído por outros produtos que cumpram essas funções como água e sabão e acendedores próprios.

6. Sua proibição causa redução da incidência e gravidade das queimaduras: em 2002, A Resolução RDC nº 46 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) determinou a substituição do álcool líquido, acima de 46° INPM, pela versão gel, e deu prazo de seis meses para os fabricantes se adaptarem ao novo formato. Nesse período de adaptação, em que parou de ser comercializado, o número de acidentes com álcool caiu 60%, o número de internações hospitalares e a gravidade das queimaduras reduziu em 26%.






terça-feira, 5 de junho de 2012

Enem: veja o passo a passo para se inscrever


As inscrições do Enem 2012 (Exame Nacional do Ensino Médio) começaram no último dia 28 de maio e seguem até 15 de junho. Para fazer o teste, os estudantes precisam acessar o site e seguir as instruções. 

  1. Entre no site do Inep para fazer a inscrição do Enem.
  2. Informe o número do seu CPF e a data de nascimento nos campos indicados e clique em próximo.
  3. Em outra página, você deve informar os seus dados pessoais (nome, RG, cor/raça, sexo); endereço (nome da rua, CEP, bairro, cidade); contato (número do telefone, e-mail); se possui necessidade de guardar os sábados por motivo religioso e se tem necessidades especiais
  4. Uma nova tela com seus dados será aberta; é preciso ler tudo novamente e clicar no ícone confirmar.
  5. Na próxima fase o estudante precisa escolher uma língua estrangeira (inglês ou espanhol) para avaliação, confirmar o município onde será realizada a prova e escolher uma senha para, posteriormente, acompanhar sua inscrição
  6. Outra tela para confirmar a senha e a língua estrangeira escolhidas aparece. Basta clicar em confirmar caso as informações estejam corretas
  7. No próximo campo de preenchimento, é preciso indicar se o estudante já concluiu ou está cursando o ensino médio e, no último caso, se concluirá em 2012 ou no posteriormente. Se você já tiver concluído, é preciso dizer o ano e a modalidade de ensino. Se concluirá em 2012, precisa dizer se a escola é pública ou privada, em que série está, além da modalidade de ensino.
  8. No tópico seguinte é preciso responder a questões socioeconômicas. Ao todo, 16 perguntas (renda mensal da família, grau de instrução dos pais, se você trabalha, entre outras) são feitas para o estudante
  9. Caso você tenha citado que trabalha, outras questões aparecerão. Neste tópico será questionado o motivo pelo qual você trabalha e as horas que você exerce a função. 
  10. Por fim, aparecem novamente seus dados e os ícones gerar GRU (o boleto com o valor de R$ 35 aparece na tela) e declarar carência (é preciso responder um questionário para conseguir a carência do pagamento da inscrição). 

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Sílvio Augusto
O Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) está com inscrições abertas, até 15 de junho, e  passará por alterações - após duas edições polêmicas. As principais mudanças, anunciadas pelo Ministério da Educação, se aplicam aos critérios de correção da prova de redação, na tentativa de tornar o processo mais objetivo e reduzir a margem de erros. As redações têm sido alvo de brigas judiciais. No ano passado, mais de 200 alunos pediram revisam dessas notas.
Adriano AbreuSílvio Augusto: mudanças tornam mais rigorosos o controle contra fraudes e reforça credibilidadeSílvio Augusto: mudanças tornam mais rigorosos o controle contra fraudes e reforça credibilidade

Pelo novo sistema, cada prova será corrigida por dois corretores independentes, que avaliarão cinco competências. Caso as notas dos dois corretores tenham uma diferença de até 200 pontos, a nota final será feita a partir de uma média aritmética das duas avaliações.  Caso seja maior que 200 pontos, o exame vai passar por um terceiro avaliador, cujo resultado será comparado com as outras duas correções. Ou seja, se o candidato receber notas de 900 e 600 pontos - diferença  de 300 pontos - entra em cena o terceiro corretor. Se este atribuir nota 700, o cálculo será feito com a nota mais próxima - 600 pontos. E será feita a média aritmética, com a soma das duas notas dividida por dois, chegando a 650 pontos.  Até o ano passado, a margem de dispersão era de 300 pontos (a nota final do Enem varia de 0 a 1.000).

Contudo, se a diferença da nota do terceiro corretor em relação as duas notas iniciais for superior a 200 pontos, a prova será examinada por uma banca de três professores, e coordenada por um professor doutor, que definem a nota final. Para executar o novo sistema, Mercadante anunciou o aumento de 40% no quadro de avaliadores, de 3.000 para 4.200 a partir deste ano. Mais 1,2 mil professores serão contratados para o novo sistema de correção, totalizando um quadro de avaliadores de 4,2 mil profissionais.

Para o professor de língua português Sílvio Augusto, a intenção dos organizadores do Enem é resgatar a credibilidade dos concursos públicos. O exame, explica ele, sofre influencia de  uma diversidade muito expressiva de variantes: "além de ser de nível nacional, conta com diferenças regionais, perfis de aceitação distintos em cada universidade; chegando até a contar com a questão do horário de verão como fator questionado no desempenho do candidato participante", pondera o educador.

A novidade no critério de avaliação é, segundo Silvio Andrade um ingrediente que reforça a disposição da Banca Organizadora em evitar que o Exame caia no absoluto descrédito, devido a fraudes e escândalos com vazamentos de gabaritos em edições anteriores. "Quanto maior for o rigor no processo avaliativo, maior será o respeito atribuído ao processo seletivo. Não é interessante que haja retrocesso nessa proposta de melhoria do futuro aluno universitário em nosso país", afirma.

 Outra novidade este ano é que todos os alunos poderão ter acesso às redações corrigidas para saber os erros que cometeram. Antes, isso só era possível com uma decisão da Justiça.  O MEC espera que, com a disponibilização do espelho da redação e com as mudanças anunciadas no processo de correção, acabe a judicialização ocorrida no ano passado. Mas o edital do Enem não vai prever que o estudante recorra da nota obtida.

O estudante Renato Guedes, 21 anos, que participou das duas edições anteriores do Enem aprovou as novidades. "Essas modificações vão dar maior segurança para quem participa do processo seletivo, que este ano deve ser ainda mais disputado com a abertura de vagas da UFRN. Até hoje não pude ver quais foram os erros e acertos das outras redações", disse.

O Ministério da Educação anunciou ainda a distribuição de um manual com dicas de como fazer uma boa redação. O aluno que pretende obter bom resultado na produção textual, ressalta Sílvio Augusto, deve, sobretudo, estar "antenado" com as atualidades. Portanto, a boa preparação começa com a aquisição de boas fontes de leitura ou recursos de assimilação segura e atualizada sobre os mais diversos temas em circulação na mídia, bem como a contribuição desse conjunto de mudanças para ser inserido como objeto de estudo constante.

As inscrições para o Enem vão até o dia 15 de junho, exclusivamente pelo site do Inep. Em 2011, o exame recebeu mais de 6 milhões de inscrições. A prova será aplicada nos dias 3 e 4 de novembro.

Desde 2009, o exame é usado por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais. No Rio Grande do Norte, a Ufersa e o IFRN oferecem todas as vagas pelo sistema. A UFRN, este ano, colocará 50% do total de vagas pelo Exame e em 2013, a adesão será total.

O Enem também é pré-requisito para programas de acesso ao ensino superior e de financiamento público, como o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e as bolsas de estudo no exterior do Ciência sem Fronteira.

Critérios: Cinco pontos serão usados para corrigir provas

Conheça as competências que serão exigidas do aluno para a avaliação da redação do Enem 2012:

Competência I: O aluno deve demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita

Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Competência III: O candidato deve ser capaz de selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.

Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Fonte: Inep


Calendário

Fique atento as datas do Enem 2012:

Inscrições: Até 15/06/2012

Taxa de inscrição: R$ 35

Pagamento da taxa: Até 20/06/2012

Provas: 3 e 4/11/2012

Gabarito: 7/11/2012

Resultado final:
28/12/2012

domingo, 3 de junho de 2012

Projeto: Conhecendo o Espírito Santo de Deus



Entrevista cedida pela professora Patrícia no dia 01 de junho, no Colégio Bereiano.


Neste 31 de maio tivemos a entrega de resultado e reunião com os pais do Fundamental I. Foi uma tarde muito proveitosa, na qual escola e pais renovaram o compromisso por uma educação de qualidade para os filhos, nossos alunos. Veja o vídeo abaixo e se inteire do que foi discutido nessa reunião.

Semana de Testes – Pré-2012

video


Esta semana está sendo de muita luta para nossos bravos alunos do Pré-2012. É a semana de testes. O horário da avaliação se estende das 08h55min até o meio dia. “Esse é o momento de checarmos nossos conhecimentos e sabermos onde estamos precisando melhorar”, afirmou um dos alunos em avaliação.

Mutirão Mundial de Oração por Crianças em Risco

MMO 2012

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Gincana Solidária do Dia das Mães

No mês de maio os alunos do Fundamental II e Ensino Médio do Colégio Bereiano se envolveram numa abençoada gincana de solidariedade ao LAE [Lar do Ancião Evangélico]. 

Em um primeiro momento foi feito um contado com a instituição através de Adriana [Coord. Fundamental II], que repassou as informações coletadas à comunidade Bereiana, por meio da Diretora Pedagógica Claudia Brady. 

Segundo os responsáveis pelo LAE, as maiores necessidades são na área de limpeza e material de higiene pessoal. Produtos como sabão em pó, sabão em barra, água sanitária, fraldas descartáveis [adulto] foram listados e adquiridos pelos nossos educando dentro de um clima de solidariedade e senso cristão.

Esse projeto teve a sua culminância hoje e a turma vencedora foi a 2ª série do ensino médio.   Uma ação desta monta rompe as barreiras da simples competição acadêmica, fortalecendo os laços de solidariedade, comunhão e amor; valores que estão em falta nos nossos dias.
Comunicação Bereiano

Prof. Jerônimo e Profa. Ariadna.

Participe do fórum online sobre prevenção de queimaduras com álcool

No dia 5 de junho, a ONG CRIANÇA SEGURA realiza fórum online para discutir alternativas para redução das queimaduras causadas pelo uso indevido do álcool, produto presente nos lares brasileiros. O debate acontece através do site da CRIANÇA SEGURA e contará com a presença especial do médico Maurício Pereima, diretor da Sociedade Brasileira de Queimaduras. Um dia após a realização do evento, 6 de junho, é lembrado o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras.

As queimaduras são responsáveis por boa parte das hospitalizações de crianças e adolescentes no Brasil. Em 2011, segundo o Ministério da Saúde, 2.374 crianças foram hospitalizadas vítimas de queimaduras por exposição ao fogo, fumaça e chamas. Desse total, 30% estavam ligados a queimaduras com substâncias inflamáveis, o que inclui o álcool – cerca de 2 crianças hospitalizadas a cada dia.

O substitutivo da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei 692/2007, que restringe a venda do produto, foi aprovado por unanimidade na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados em novembro de 2011 e agora aguarda votação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania onde a relatora, deputada federal Sandra Rosado, apresentou um texto substitutivo que exclui a restrição de venda de álcool na forma de 50 ml do projeto, ponto principal da matéria.

O fórum promovido tem como objetivo discutir alternativas para a redução das queimaduras com o produto e formas de disseminação da causa. O debate contará com a participação especial do Dr. Maurício Pereima, graduado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina (1985) e com doutorado em Técnicas Operatórias e Cirurgia Experimental pela Universidade Federal de São Paulo (1998). Atualmente é Professor Associado II, tendo sido Chefe do Departamento de Pediatria e Coordenador do Curso de Graduação em Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina, membro titular da Sociedade Brasileira de Educação Médica, Sociedade Brasileira de Queimaduras, Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediátrica e médico do Governo do Estado de Santa Catarina.

Fórum Contra o Uso do Álcool – Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras

Data: 05 de junho
Horário: 10 às 12 horas
Para participar: os interessados devem ser cadastrados no site da CRIANÇA SEGURA.
Se você já é cadastrado em nosso site, basta clicar em "+Participar" no link do fórum.
Se você não é cadastrado no site, cadastre-se e depois acesse na seção Grupos o item Queimaduras no menu à direita na página inicial do site.